Voluntária

Tratamento voluntário para dependentes químicos tem aspectos diferenciados que mostram significativas diferenças nas características de uma internação involuntária.

A pessoa que solicita voluntariamente a própria internação, ou que a consente, deve assinar, no momento da admissão, uma declaração de que optou por esse regime de tratamento.
O término da internação se dá por solicitação escrita do paciente ou por determinação do médico responsável. Uma internação voluntária pode, contudo, se transformar em involuntária e o paciente, então, não poderá sair do estabelecimento sem a prévia autorização.
Tratamento voluntário para dependentes químicos tem aspectos diferenciados que mostram significativas diferenças nas características de uma internação involuntária.
O auxílio de todos os profissionais de uma equipe multidisciplinar coesa e retornos periódicos estabelecidos pela equipe multidisciplinar que acompanhou este dependente químico durante o tratamento são alguns aspectos que compõem o que podemos tratar por manutenção pós tratamento. Esses aspectos depõem e acenam para uma consciência deste dependente químico em prosseguir com o processo de recuperação. Com o decorrer do tratamento, na grande maioria dos casos, o dependente químico acaba por aderir ao tratamento.
Tratamento voluntário proporciona uma nova imagem de si mesmo, substituindo a antiga, obscurecida pela compulsão e é um caminho eficaz para o controle da doença e uma vida com qualidade.
Período de 06 a 12 meses.